Blog

Consumo de energia residencial cai 0,3% em janeiro

Posted by on mar 7, 2012 in Economia - Finanças, Nacionais, Notícias | 0 comments

Fonte: Cenario MT

Brasília – As chuvas e as temperaturas mais baixas observadas nos últimos meses podem ter sido a causa da redução de 0,3% do consumo de energia elétrica nas residências do país em janeiro, na comparação com janeiro de 2011. Com temperaturas mais amenas, as famílias usam menos aparelhos de ar-condicionado, por exemplo.

Os dados são da Resenha Mensal do Mercado de Energia Elétrica, compilados pela Empresa de Pesquisa Energética (EPE). O consumo total de energia elétrica no primeiro mês do ano foi 1,6% maior que em janeiro do ano passado.

Para as indústrias, o consumo ficou praticamente estável, com crescimento de 0,1%. Segundo a EPE, o baixo crescimento pode estar relacionado ao arrefecimento da produção industrial e ao aumento da autoprodução de energia [geração para consumo próprio]. No setor de comércio e serviços, a demanda por energia elétrica cresceu 3,6%, taxa menor que a observada nos últimos meses.

A previsão da EPE é que o consumo de energia elétrica cresça 4,5% este ano em relação a 2011, com aumento de 4,7% para as indústrias; 4,5% para as residências e 5,2% para o comércio.

Edição: Vinicius Doria

 

Como escolher um Gerador de Energia?

Posted by on mar 6, 2012 in Dicas, Informações | 0 comments

Como escolher um Gerador de Energia?
      Denominamos grupo gerador ao conjunto composto por um motor à combustão interna e um gerador de corrente alternada, denominado alternador.

Existem variados tipos de composição de grupos geradores, que mudam em função da aplicação e do regime de operação. Há uma composição padrão formada por: motor + gerador + acessórios, que atende a maior parte das aplicações, ao conjunto, outros acessórios ou até mesmo construções especiais.

Para escolher a opção que melhor o atende, é preciso verificar alguns detalhes:

  •  Que tipo de carga vou alimentar: iluminação, bomba d’água, ar-condicionado, forno, chuveiro, computador, no-breake ou outro item?
  • O grupo gerador vai ser instalado em qual ambiente: mar, terra ou com atmosfera explosiva?

 

Como são as características do local:

  • temperatura ambiente dominante?
  • Qual a altitude em relação ao nível do mar?
  • Qual o nível de contaminação do ar por partículas sólidas (pedreiras, obras em geral)?

 

Como vai ser o regime de operação:

  • Vai ser usado somente em emergência (Stand-by) ou como reserva da concessionária (CPFL, Light, Eletropaulo, entre outras.)?
  • O grupo gerador vai ser usado em horário de ponta, 3h por dia em substituição a rede local, visando redução de custos?
  • O grupo gerador é a única fonte de energia, trabalhando de 12 a 24h por dia?
  •  Quais os riscos envolvidos no caso de uma interrupção do fornecimento de energia, por uma falha da concessionária ou do grupo gerador (aqui define-se o critério e necessidade de redundâncias ou especificações austeras)?

Um vez entendida a aplicação, é hora então de calcular a potência do grupo gerador.

Sugerimos montar uma planilha, conforme a seguir:

Tipo de carga Qtde Pot unitária Unidade Partida Subtotal em kVA
Luz Fluorescente 40 20 Watt 1×1 1,1
Bomba d´agua 1 3 HP 5×1 19,8
Elevador 2 8 HP Soft Start 37,63
Computador 5 1 kW 1×1 5,56
Pot total = carga total sem reserva 64,09
Planilha de Exemplo

O próximo passo vai ser definir o que chamamos de fator de simultaneidade (consulte as tabelas de potências e conversões que seguem abaixo), que indica a percentagem do consumo total, de energia instalada, que vai estar em operação ao mesmo tempo.
OBS.: Em geral, pressupõe-se que todas as cargas não estejam em operação ao mesmo tempo.

Veja o exemplo:

 

Hospitais 0,4 a 0,8
Prédios administrativos 0,8 a 0,9
Grandes shoppings 0,9 a 1,0
Indústrias químicas Até 1,0
Hotéis Até 1,0

Depois de definir a carga nominal e teórica, devemos determinar, a partir de conceitos práticos e com a ajuda de um profissional da área, a potência final e especificada para compra / locação do grupo gerador.

Veja um exemplo de cálculo, baseado na potência acima e, considerando que tal carga fosse de um prédio comercial.

Potência total 64,09kVA
Fator de simultaneidade 0,85
Reserva futura 15%
Logo (64,9 x 0,85)+15%
Potência do grupo gerador 62,65kVA

Verifique agora qual a melhor opção disponível no mercado para atender a potência calculada.

É importante saber que há outros fabricantes de grupos geradores. Eles utilizam diferentes marcas de motores e alternadores. Dessa forma pode haver diferenças de potências para atender a mesma carga, conforme seja o fabricante.

No caso, por exemplo, do fabricante FG WILSON, a melhor opção em linha nacional para atender a potência calculada seria: FG Wilson, modelo P60E5 de 75kVA.

Como Dimensionar um Gerador de Energia

Posted by on mar 6, 2012 in Dicas, Informações, Manuais | 0 comments

Como Dimensionar um Gerador de Energia

Apresentamos os dois aspectos mais importantes a serem considerados para o dimensionamento de um gerador. O objetivo é escolher e equipamento mais adequado e eficiente para suas necessidades.

Cálculo da Potência a ser consumida

A potência a ser consumida por um gerador trifásico é calculada com a seguinte equação:

P [KW] = U [VOLT] X I [AMP] X 1,732 X COS / 1000

Onde P: potência; U: tensão entre fases; I: corrente por cada fase;
cos : fator de potência da carga.

Exemplo 1: quando se tem que alimentar uma configuração de cargas monofásicas (lâmpadas incandescentes) que totalizam um consumo de 300 ampères, deve-se efetuar o seguinte cálculo:

a) Distribuir em cada fase eqüitativamente as lâmpadas de maneira a obter um consumo total de 100 amp. por cada fase.
b) Considerar que dispomos de um esquema elétrico trifásico onde a tensão entre fases é de 380 V e a tensão entre fase e neutro é de 220 V.
c) U = 380 V; I = 100 A; Cos = 1 (corresponde a lâmpadas incandescentes) P [kW] = 380V x 100A x 1.732 x 1 / 1000 = 65,81 kW.

Exemplo 2: o gerador alimentará um motor elétrico trifásico. Neste caso devem-se distinguir os dois regimes de carga que os motores elétricos apresentam: o regime transitório do arranque e o regime permanente. Durante o regime permanente, o motor elétrico consumirá seus parâmetros nominais de corrente e potência.

Durante o arranque considerar que a potência mecânica a ser solicitada pelo motor elétrico para vencer a inércia de seu rotor será:

de 2 a 3 vezes sua potência nominal expressa em [kW] se tal arranque for do tipo direto.
de 1,2 a 1,5 vezes sua potência nominal expressa em [kW] para outros tipos de arranque.

Entretanto, sugerimos que se comunique com nosso pessoal especializado, que o ajudará na escolha do gerador mais conveniente.

Exemplo 3: quando devem ser alimentadas cargas não lineares, tipicamente uma UPS, deve-se ter especial cuidado em obter os seguintes dados da UPS:

a) Potência.
b) Tensão e corrente nominais.
c) Fator de potência e eficiência.
d) Pulsos do retificador.

Para dimensionar o gerador rapidamente, deve-se considerar que sua potência nominal será pelo menos de 2,5 a 3 vezes superior à da UPS. Entretanto, sugerimos que se comunique com nosso pessoal especializado, que o ajudará na escolha do gerador mais conveniente.

Regime de uso do gerador

Uma vez calculada a potência a ser consumida pelo gerador, dever-se-á estabelecer o regime de uso do equipamento para, assim, finalmente, poder dimensionar a máquina. Para isso, distinguiremos três regimes diferentes:

Regime Stand By: o gerador será utilizado unicamente em caso de corte da fonte principal de energia. (Fator de utilização = 1,00).
Regime Permanente: o gerador será utilizado como fonte principal de energia, sem limitação na quantidade de horas diárias e com carga variável, tal que a média diária da mesma não supere 70% do pico máximo de potência a ser consumida. (Fator de utilização = 1,10).
Regime base: o gerador será utilizado como fonte principal de energia, sem limitação na quantidade de horas diárias e com carga constante 24 x 24 h. (Fator de utilização = 1,35).

Cálculo final

Multiplicando o valor de potência a ser consumida pelo fator de utilização, teremos o valor de potência necessária do gerador. O procedimento de cálculo indicado é recomendado para obter rápida e aproximadamente o dimensionamento do equipamento. Entretanto, sugerimos que se comunique com nosso pessoal especializado para um assessoramento integral e profissional.

Share

Projetos Especiais

Posted by on fev 29, 2012 in Imagens, Slider | 0 comments

Projetos Especiais

A Maxi-Power desenvolve geradores e soluções personalizadas para o fornecimento em energia de acordo com as suas necessidades. Solicite nosso orçamento.

Locação de Geradores

Posted by on fev 28, 2012 in Imagens, Slider | 0 comments

Locação de Geradores

A Maxi-Power também oferece serviços de locação de geradores para a mais diversa gama de necessidades no mercado, com uma ampla variedade de produtos e especialistas, fazendo parte da nossa missão, oferecer as melhores opções em custo/benefício aos nossos clientes.

Solicitar Orçamento

Sobre a Maxi-Power

Posted by on fev 24, 2012 in Imagens, Slider | 0 comments

Sobre a Maxi-Power

 

Bem vindo à Maxi-Power Energy.

Trabalhamos com o que há de melhor e mais moderno em suprimento de energia e geradores.
Para maiores informações sobre nossos produtos, consulte nossa linha de produtos e serviços.
Nossos consultores estão a disposição para eventuais dúvidas ou contato.

Chicago fecha em baixa de 11 cents, por clima e novo relatório do USDA

Posted by on fev 22, 2012 in Economia - Finanças, Notícias | 0 comments

Fonte: Boletim Trigo e Farinhas
atendimento@trigoefarinhas.com.br

 

A cotação de Mar/12 do trigo brando negociado no mercado futuro de Chicago fechou a $ 6.36,75 nesta terça-feira, em baixa de 11 cents/bushel, a meio caminho entre a mais alta, 13,50 cents acima e a mais baixa, 11,50 cents abaixo. O pregão começou mais alto, seguindo o fechamento mais alto do pregão noturno, mas notícias sobre chuvas nas áreas plantadas com trigo nos EUA e, principalmente, rumores de que a alta da última sexta-feira foi excessiva, inverteram a tendência altista. Também pesou muito sobre as decisões dos investidores os rumores no mercado de que o USDA Outlook Forum, que deverá sair nesta semana, poderá projetar números negativos para o trigo. Os fatores positivos do dia, como queda do dólar, alta do ouro, do petróleo e outras commodities, além da volta do frio sobre os campos de trigo da Europa e o bom volume das inspeções para exportações, que ficaram em 22,15 milhões de bushels, bem acima das expectativas do mercado e da média de 15,9 m/b necessária para se atingir os objetivos anuais do USDA limitaram as perdas.

No flanco externo a Algéria está licitando 120 mil toneladas de trigo industrializável, de qualquer origem. As autoridades dos respectivos países anunciaram que a Coréia do Sul comprou 35 mil toneladas da Austrália durante o fim de semana. No Cazaquistão, as autoridades anunciaram de que a produção de grãos (a maioria trigo) deverá ser de apenas 13-15 milhões de toneladas, contra 27 milhões do ano passado. Por outro lado, o Paquistão anunciou que poderá exportar 1,5 milhão de toneladas em 2012, depois de três anos de exportação zero.

O relatório seminal do COT sobre as posições líquidas indicou que os Não-Comerciais (Fundos e Especuladores) aumentaram para 50.614 seus contratos vendidos, cerca de 12.877 a mais do que a semana anterior,enquanto que o conjunto (Non-Commercial and Noreportable) atingiu 71.109 contratos, 12.625 a mais do que a semana anterior.
O volume do dia atingiu 121.987 contratos, contra 98.344 do dia anterior. O volume em aberto ficou em 458.667 contratos, -245 a menos do que o dia anterior.

WIND POWER WITHOUT THE BLADES: BIG PICS

Posted by on dez 22, 2011 in Curiosidades, Notícias | 0 comments

fonte: Discovery News

By Alyssa Danigelis

 

Noise from wind turbine blades, inadvertent bat and bird kills and even the way wind turbines look have made installing them anything but a breeze. New York design firm Atelier DNA has an alternative concept that ditches blades in favor of stalks. Resembling thin cattails, the Windstalks generate electricity when the wind sets them waving. The designers came up with the idea for the planned city Masdar, a 2.3-square-mile, automobile-free area being built outside of Abu Dhabi. Atelier DNA’s “Windstalk” project came in second in the Land Art Generator competition a contest sponsored by Madsar to identify the best work of art that generates renewable energy from a pool of international submissions.

The proposed design calls for 1,203 “stalks,” each 180-feet high with concrete bases that are between about 33- and 66-feet wide. The carbon-fiber stalks, reinforced with resin, are about a foot wide at the base tapering to about 2 inches at the top. Each stalk will contain alternating layers of electrodes and ceramic discs made from piezoelectric material, which generates a current when put under pressure. In the case of the stalks, the discs will compress as they sway in the wind, creating a charge.

 

“The idea came from trying to find kinetic models in nature that could be tapped to produce energy,” explained Atelier DNA founding partner Darío Núñez-Ameni.

 

In the proposal for Masdar, the Windstalk wind farm spans 280,000 square feet. Based on rough estimates, said Núñez-Ameni the output would be comparable to that of a conventional wind farm covering the same area.

 

“Our system is very efficient in that there is no friction loss associated with more mechanical systems such as conventional wind turbines,” he said.

 

Each base is slightly different, and is sloped so that rain will funnel into the areas between the concrete to help plants grow wild. These bases form a sort of public park space and serve a technological purpose. Each one contains a torque generator that converts the kinetic energy from the stalk into energy using shock absorber cylinders similar to the kind being developed by Cambridge, Massachusetts-based Levant Power .

 

Wind isn’t constant, though, so Núñez-Ameni says two large chambers below the whole site will work like a battery to store energy. The idea is based on existing hydroelectric pumped storage systems. Water in the upper chamber will flow through turbines to the lower chamber, releasing stored energy until the wind starts up again.

 

The top of each tall stalk has an LED lamp that glows when the wind is blowing — more intensely during strong winds and not all when the air is still. The firm anticipates that the stalks will behave naturally, vibrating and fluttering in the air.

 

“Windstalk is completely silent, and the image associated with them is something we’re already used to seeing in a field of wheat or reeds in a marsh. Our hope is that people living close to them will like to walk through the field — especially at night — under their own, private sky of swarming stars,” said Núñez-Ameni.

 

After completion, a Windstalk should be able to produce as much electricity as a single wind turbine, with the advantage that output could be increased with a denser array of stalks. Density is not possible with conventional turbines, which need to be spaced about three times the rotor’s diameter in order to avoid air turbulence. But Windstalks work on chaos and turbulence so they can be installed much closer together, said Núñez-Ameni.

 

Núñez-Ameni also reports that the firm is currently working on taking the Windstalk idea underwater. Called Wavestalk, the whole system would be inverted to harness energy from the flow of ocean currents and waves. The firm’s long-term goal is to build a large system in the United States, either on land or in the water.